‘China não está confortável com a invasão, quer uma solução diplomática’, diz ex-embaixador na China

G1; GloboNews | Na guerra da Ucrânia, um país pode ter papel fundamental: a China. O governo chinês já pediu negociações diretas entre Rússia e Ucrânia, e a China se absteve na resolução da ONU contra a invasão russa no Leste Europeu. O ex-embaixador do Brasil na China, Luiz Augusto de Castro Neves, avalia que a China está interessada na resolução diplomática do conflito.

Acesse a Publicação

Artigos relacionados