As Oportunidades e os Desafios para Empresas Brasileiras no Maior E-commerce do Mundo: a China

Faça download da publicação

O e-commerce como caminho para a expansão do comércio com a China

O ressurgimento da China como potência comercial no início dos anos 2000 marcou uma nova etapa no fluxo internacional de mercadorias. Um número cada vez maior de países passou a ter o gigante asiático como principal parceiro comercial, incluindo o Brasil. Nas últimas duas décadas, as exportações nacionais para a China cresceram quase ininterruptamente – ainda que os embarques praticamente não se tenham diversificado, apesar do grande potencial oferecido por um mercado consumidor chinês emergente e cada vez mais sofisticado.


Na esteira da expansão comercial da China, o país também se transformou em uma potência tecnológica. Líder global em e-commerce e sede de algumas das maiores empresas do setor, a China tem gerado transformações estruturais na forma de se fazer comércio em todo o mundo, abrindo espaço para dinamizar as exportações brasileiras e dar um salto qualitativo na relação econômica bilateral.


Em linha com um dos pilares da atuação do CEBC – gerar conhecimento específico sobre a relação econômico-comercial entre os dois países –, decidimos publicar este estudo com o objetivo de ampliar a percepção das empresas e do público brasileiro em geral sobre o funcionamento do e-commerce chinês e as oportunidades e desafios que ele oferece. A autora, Renata Thiébaut, vive na China há 16 anos e se dedica a assessorar firmas que se aventuram nesse mercado. Como fica claro no texto, ela tem conhecimento detalhado sobre as plataformas que dominam as transações online no país asiático e os processos para ingresso neste universo.

Na visão do CEBC, o e-commerce pode ser um caminho para a diversificação das exportações brasileiras para a China, com a inclusão na pauta de produtos de maior valor agregado. Mas o caminho é desafiador e demanda, do nosso lado, estratégias ambiciosas das empresas e do governo.

Artigos relacionados