Perspectivas da Parceria Estratégica Brasil-China no Agronegócio

ASSISTA NA ÍNTEGRA

As exportações do Brasil para a China no setor agrícola triplicaram entre 2010 e 2020, atingindo US$ 34 bilhões. A crescente complementaridade entre os dois países oferece grande oportunidade de diversificação, que pode ser atendida pela boa reputação dos produtos brasileiros no mercado chinês e a escala da produção nacional.

O webinar promovido por CEBC, CEBRI e BRF no dia 6 de julho reuniu representantes dos governos, setor privado e academia para discutir as perspectivas da parceria estratégica bilateral no agronegócio. De acordo com os painelistas, uma cooperação bilateral mais ampla e o fortalecimento da comunicação e coordenação nos níveis governamentais e empresariais devem estar entre os primeiros passos para atingir objetivos mais concretos. O diálogo no campo da sustentabilidade, cada vez mais importante na transição para uma economia de baixo carbono, também pode criar oportunidades para investimentos em projetos em áreas como tecnologia, inovação e biocombustíveis.

Abertura:
Luiz Augusto de Castro Neves, Vice-Presidente Emérito do CEBRI e Presidente do Conselho Empresarial Brasil-China

Grazielle Parenti, Vice-Presidente global de Relações Institucionais, Reputação e Sustentabilidade da BRF

Moderação:
Cláudia Trevisan , Diretora Executiva do Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC)

Palestrantes:

Paulo Estivallet de Mesquita, Embaixador do Brasil na China

Shao Yingjun, Ministra Conselheira de Assuntos Econômicos e Comerciais da Embaixada da China no Brasil

Luiz Tavares, Gerente executivo de Relações Institucionais da BRF

Tatiana Prazeres, Senior Fellow da University of International Business and Economics em Beijing

Artigos relacionados