A rivalidade entre Estados Unidos e China e os impactos para o Brasil

Destaques do CEBC Webinar com embaixador Thomas Shannon, ex Subsecretário de Estado para Assuntos Políticos dos Estados Unidos e embaixador do dos EUA nos Brasil entre 2010 e 2013.

As relações diplomáticas entre as duas maiores economias do mundo estão em seu ponto mais baixo desde que foram estabelecidas oficialmente, em 1979. A “guerra comercial” iniciada pelo presidente Donald Trump em 2018 com objetivo de reduzir o gigantesco déficit nas transações americanas com a China, logo evoluiu para uma rivalidade muito mais complexa, que passou a incluir aspectos tecnológicos e geopolíticos que definirão as relações internacionais deste século. O Brasil, que tem China e Estados Unidos como seus mais importantes parceiros econômicos, deve evitar escolher lados. O desafio da diplomacia nacional será equilibrar essas duas relações fundamentais e tirar o máximo de benefícios de ambas, sem que isso prejudique o diálogo e as trocas com um lado ou outro.

Acesse a Publicação

Artigos relacionados